d

Destaques

Compartilhe agora

Campanha de atualização de rebanho alcança 88% das propriedades

Postado em 10 de agosto de 2021 por

Feature image

Fonte: AEN/Foto: Gilson Abreu

A campanha de atualização de rebanho, promovida pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), encerrou seu período regular com 88% das propriedades devidamente registradas. A atualização é importante para que o Estado tenha conhecimento da quantidade e distribuição do rebanho, e possa agir rapidamente e de forma eficaz no controle de doenças.

Além de auxiliar na vigilância sanitária, a atualização dos rebanhos também é importante para garantir a manutenção do status internacional de área livre de febre aftosa sem vacinação, conferido em 27 de maio pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

“Em meio à pandemia, foi um bom índice, e agora a Adapar está em busca dos produtores que não fizeram as atualizações durante o período regular para verificar as motivações”, disse o gerente de Saúde Animal da Adapar, Rafael Gonçalves Dias. “Fazemos um apelo para os produtores que ainda não fizeram que procurem uma unidade da Adapar para regularizar a situação.”

As unidades regionais com índices mais baixos foram as de Ponta Grossa, União da Vitória e Curitiba. Elas apresentaram cerca de 70% dos produtores com atualização de rebanho realizada. “A atualização do rebanho é compulsória, obrigatória para todos os produtores de bovinos, búfalos, ovinos, caprinos, suínos, aves de produção e equídeos”, reforçou o gerente da Adapar. A não atualização pode resultar em multa de pouco mais de R$ 1.150,90.

Além da possibilidade da multa, os produtores que não efetivarem a atualização ficam impedidos de emitir a Guia de Trânsito de Animais (GTA), sem possibilidade de transporte entre propriedades ou para abate. Dentro do prazo da campanha, que foi de 1º de maio a 30 de junho, a atualização cadastral podia ser feita de forma online. Agora, somente pode ser realizada nas Unidades Locais da Adapar.

A próxima campanha de cadastro do rebanho vai ocorrer apenas em 2022.

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários