d

Topo

Compartilhe agora

Massoterapia: o talento para tratamento de dores através das mãos de Katia Zeni

Postado em 17 de novembro de 2021 por

Feature image

Da Redação

Acordou com torcicolo? Está com aquela dorzinha nas costas? A primeira coisa que vem à nossa cabeça quando isso acontece é o quanto seria bom uma massagenzinha para aliviar a sensação ruim. É comum pedirmos às pessoas próximas fazerem isso, pois o toque acaba nos relaxando e, temporariamente, a dor vai embora. Há gente que acaba descobrindo um talento em suas mãos quando realiza essas massagens e foi o que aconteceu com a massoterapeuta Kátia Regina Zeni Estelai. “Meu marido sentia dores, pedia que lhe fizesse massagem nas costas e sempre elogiava o meu toque. Eu me sentia bem com isso”, conta Kátia.

Nessa época, o casal morava em São Paulo e trabalhavam em casas de família, destino de muitos boavistenses jovens que querem fazer um pé de meia. A temporada no estado vizinho durou mais de sete anos, quando Katia e João Marcos resolveram que estava na hora de voltar à cidade natal. Em Boa Vista, ele passou a trabalhar com bicho da seda e incentivou a esposa a fazer um curso de massoterapia. “Fiquei animada com a ideia, pois sempre quis ajudar pessoas e vi que essa poderia ser uma boa profissão, enquanto estaria cumprindo uma missão. Formei e desde 2017 atuo nessa área“.

Katia conta o que mudou com o aprendizado no curso. “A massagem que fazia antes não estava errada, porém, dava apenas um alívio passageiro nas dores. Com as técnicas corretas e o estudo da fisiologia do corpo humano, aprendi a ver o corpo como um todo e a identificar a origem daquela dor localizada, trabalhando, durante a massagem, com toda a extensão que envolve a lesão”.

Mas toda essa habilidade com as mãos pode ter vindo de família. O avô de Katia, seu Ildovéu Marco Zeni era massagista e atendeu na Linha Progresso, em Boa Vista da Aparecida, por cerca de quarenta anos. Sua filha e tia de Katia, Bernadete Zeni, a Dete, ajudava o pai nos atendimentos, aprendeu o ofício e assumiu a profissão quando o pai faleceu, em maio de 1999. Katia tinha 12 anos quando isso aconteceu. “Eu sinto por não ter observado mais o meu avô trabalhando, sinto não ter aprendido com ele, eu era criança, não pensava nisso. Mas fico feliz por minha tia ter continuado o trabalho dele, pois ela teve um papel muito importante no meu desenvolvimento”, diz ela. Katia contou que a tia a incentivou muito quando soube que a sobrinha faria o curso de massoterapia. “Quando comecei, realizava atendimentos com a tia Dete, até mesmo para que os clientes se sentissem mais seguros e eu também me sentia assim, pois ficava sob a supervisão dela”.

De acordo com Katia, as duas fizeram o curso na mesma escola e o que mudou com o tempo foi o aprimoramento das técnicas. “Aprendi as mesmas técnicas, porém, com uma evolução para que a pessoa sinta menos dor durante as manobras”. Dete parou de atender há três anos e deixou o legado para a sobrinha, após uma atuação profissional de 25 anos.

Após o curso de massoterapia, Katia investiu em outras especializações, como Ventosaterapia, Bandagem Funcional, Reflexologia Podal e também a Quiropraxia, uma especialidade que trata de problemas nos nervos, músculos e ossos aplicando um conjunto de técnicas realizadas com as mãos, com foco no realinhamento da coluna vertebral. “Cada vez quero aprender mais sobre essas técnicas e me especializar para realizar o melhor trabalho possível”.

A massoterapeuta acredita que hoje em dia as pessoas entendem que massagem não é um luxo. “As pessoas passaram a ver a técnica como algo necessário, desde a massagem relaxante, que combate estresse e ansiedade, promovendo um relaxamento muscular, até a massagem terapêutica, indicada para tratamento e alívio de dores em diferentes partes do nosso corpo”, finaliza.

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários